Resinas Nanoparticuladas

A Resina composta é o material mais versátil e mais utilizado na odontologia contemporânea. Este material foi introduzido no mercado odontológico em meados dos anos 70/80 e ganhou grande destaque a partir dos anos 90 quando já existia uma grande confiabilidade nas suas capacidades e características. De lá pra cá a evolução continua dos estudos e pesquisas garantiram melhores resultados estéticos e funcionais, possibilitando sua utilização em diversas áreas e trazendo inúmeros benefícios para nossos pacientes.

Suas principais indicações hoje em dia abrangem restaurações diretas e indiretas, forramento de cavidades, cimentos endodônticos, selante de fóssulas e fissuras, cimentação de coroas, fragmentos e laminados cerâmicos puros além de restaurações provisórias.

Para obtenção de ótimo resultado final devemos obedecer alguns passos como a correta seleção de cor, tipo de resina composta, preparo cavitário, isolamento da área a ser trabalhada e correta inserção do material na cavidade para darmos um aspecto de naturalidade ao dente tratado.

As resinas oferecem inúmeras vantagens para o paciente, dentre elas estão a preservação de estrutura dentária, custo mais baixo comparado aos materiais cerâmicos e um excelente resultado estético quando utilizada por um profissional capacitado.

Pré-agendamento

Preencha o formulário abaixo para fazer um pré-agendamento e nossa equipe entrará em contato para confirmar sua consulta.

Pré-agendar consulta

Facetas de Resina

São recobrimentos restauradores estéticos em resina composta, que envolvem toda a superfície visível de um ou mais dentes, com o objetivo de recompor a forma, a cor, ou o tamanho perdidos com o tempo, devolvendo detalhes anatômicos e funcionais que fazem muita diferença em um sorriso saudável.

Essas, no entanto, devem ser bem planejadas para apresentar resistência mecânica adequada para um tratamento bem-sucedido. O uso de tabaco, ingestão demasiada de alimentos que contenham corantes como chá, café, vinho, e ácidos, como refrigerantes, cítricos e açucarados ou bruxismo, contra indicam o planejamento restaurador com esse tipo de material. Essas substâncias influenciam na decomposição precoce dos componentes presentes na resina composta; alterando cor, forma, textura, brilho e resistência.

Dependendo dos hábitos alimentares e fisiológicos do paciente (roer unha, ranger dentes, abrir embalagens ou usar dentes como ferramentas) esse procedimento pode durar em média 10 anos. Durante esse período, as manutenções serão necessárias e devem acontecer periodicamente, normalmente em retornos anuais, para devolver a integridade das restaurações em bordas, ângulos e principalmente brilho de superfície com um bom polimento.

É uma alternativa viável para mudanças estéticas dentárias e do sorriso, podendo ser substitutos eficientes aos tratamentos com facetas e ou lentes de contato em porcelana, em situações que exigem transformações rápidas, já que podem ser confeccionadas em apenas uma sessão. O custo financeiro não deve ser o argumento final para a escolha por tratamentos com facetas em resina composta nos casos de grandes alterações estéticas. Somente em situações de emergência optamos por este tratamento.